BRASIL, Sul, Mulher, de 36 a 45 anos, Italian, Arte e cultura, Livros

 


 




 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Manu



 Vote agora!


 
Visitante número:
 
O passeio da Joaninha




É o frio que sinto entrar em meu pensamento

e congela o pensamento pela metade,

o sentir pela metade, refletindo pela metade

 do que fazer no dia seguinte.

Penso em ti pela metade. Penso no

que existe além desses dias sem

horas, porque o frio penetrado retirou

o ponteiro das horas e resta-me apenas

esses dias de longos minutos insones.

Também o Sol congelou no zênite.

 

De quem está do outro lado do mundo.

 



Escrito por nina fenili às 23h28
[] [envie esta mensagem
] []



Os olhos ardem de tentar ver o que está muito longe do campo de visão perdido no horizonte. Não encontrei a paz que desejava, nem o sossego, nem o desassossego. Brindei tua chegada com grandes goles de vida e me embriaguei com teu sorriso e teu olhar ávido. Aqui perdida olho as irregularidades da parede a minha frente e mais ali adiante os azulejos rigorosamente enfileirados em seu destino branco. Se me perdi foi para me encontrar aqui, nesse momento sem horas, a medir tua ausência, a dizer a meus dias que tudo permanece no mesmo lugar e aqui também eu permaneço, mesmo que não a deseje, mesmo que medindo a distãncia entre meu desejo e meus passos o medo da distãncia sempre me afastem mais e mais de ti. Não quero pensar agora. Quero abraçar meus joelhos, acariciar meus longos cabelos como se tuas mãos fossem e sentir toda a paz desses momentos ainda sem tempo. E ficar ali naquela tarde presa, aninhada em teu colo, escorrendo suor e afeto.



Escrito por nina fenili às 00h52
[] [envie esta mensagem
] []



Lilith pertence a mitologia hebraica do período medieval e é citada na Cabala. Segundo a lenda, Lilith foi criada por Deus como o mesmo barro q criou Adão e por isso ela exigia um igual tratamento por parte de ambos, se recusando a ser submissa ao companheiro. Outras lendas afirmam que ela foi criada com a lama suja. Essa primeira mulher, ao se rebelar, recusava-se a ficar debaixo do homem nas relações sexuais, influenciando correntes feministas a afirmarem que ela foi a primeira mulher a rebelar-se contra o sistema patriarcal.

 

Quando ela reclamou com Deus, este afirmou que esta era a ordem natural das coisas e que assim deveria continuar. Lilith então abandonou o Éden. Três anjos foram enviados para resgatá-la, mas esta se recusou a retornar, juntando-se aos anjos caídos e unindo-se a Samael (ou talvez a Lúcifer). Samael tentou Eva, a segunda mulher e lilith tentou Adão. Do adultério veio o pecado e Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden e obrigados a viver do próprio trabalho.

 

Quando os hebreus abandonaram a Babilônia, Lilith foi sendo esquecida. Mas entre os mitos medievais, ela era a mãe de todos os demônios, assim como dos vampiros. Era comum que os homens usassem um amuleto contendo os nomes dos tres anjos - Sanvi, Sansavi e Samangelaf - que a acompanharam para fora do paraíso ou quando um homem sorrisse dormindo as mulheres o acordavam porque ele estava sendo seduzido por Lilith enquanto dormia. Ela era acusada de roubar o semen dos homens e rapazes que dormissem de janela aberta e também de matar os bebês enquanto eles dormiam.

 

Na Suméria e na Babilônia ela ao mesmo tempo que era cultuada era identificada com os demônios e espíritos malignos. Seu símbolo era a lua, pois assim como a lua ela seria uma deusa de fases boas e ruins. Alguns estudiosos assimilam ela a várias deusas da fertilidade, assim como deusas cruéis devido ao sincretismo com outras culturas. A imagem mais conhecida que temos dela é a imagem que nos foi dada pela cultura hebraica, uma vez que esse povo foi aprisionado e reduzido à servidão na Babilônia, onde Lilith era cultuada, é bem provável que viam Lilith como um símbolo de algo negativo. Vemos assim a transformação de Lilith no modelo hebraico de demônio. Assim surgiu as lendas vampíricas, Lilith tinha 100 filhos por dia, súcubus quando mulheres e íncubus quando homens, ou simplesmente lilims. Eles se alimentavam da energia desprendida no ato sexual e de sangue humano. Também podiam manipular os sonhos humanos, seriam os geradores das poluções noturnas. Mas uma vez possuído por um súcubus dificilmente um homem saía com vida.
Há certas particularidades interessantes nos ataques de Lilith, como o aberto esmagador sobre o peito, uma vingança por ter sido obrigada a ficar por baixo de Adão, e sua habilidade de cortar o pênis com a vagina segundo os relatos católicos medievais. Ao mesmo tempo que ela representa a liberdade sexual feminina, também representa a castração masculina.
Fonte: Wikipédia. 07/03/2010.


Escrito por nina fenili às 16h38
[] [envie esta mensagem
] []



O Secos e Molhados foi um banda criada em 1971 por João Ricardo que ficou famosa pela interpretação de músicas como O Vira, do folclore português, misturadas com poesia brasileira. Entre os vários integrantes que passaram pela banda, destacou-se Ney Matogrosso. O Secos e Molhados marcou época pela irreverência. pela teatralidade, pela ousadia, pela quebra de paradigmas e principalmente, pelo repertório.

 

No youtube:http://www.youtube.com/watch?v=t63MPf1daCA

FLORES ASTRAIS

Secos e Molhados

Composição: João Ricardo / João Apolinário

Um grito de estrelas vem do infinito
E um bando de luz repete o grito
Todas as cores e outras mais
Procriam flores astrais
O verme passeia na lua cheia



Escrito por nina fenili às 00h55
[] [envie esta mensagem
] []



Corset... sonho de consumo.. objeto de desejo de fetichistas e  de ódio de feministas... mas ainda cou ter um.. e logo, logo... risos



Escrito por nina fenili às 13h05
[] [envie esta mensagem
] []



 

 



Escrito por nina fenili às 13h03
[] [envie esta mensagem
] []



Não sei quantas almas tenho 

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem  alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo :  "Fui  eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

Fernando Pessoa
 



Escrito por nina fenili às 13h01
[] [envie esta mensagem
] []



PELAS RUAS QUE ANDEI 

Música: Vicente Barreto  Letra: Alceu Valença 

Na Madalena 
Revi teu nome 
Na Boa Vista 
Quis te encontrar 
Rua do Sol da Boa Hora 
Rua da Aurora 
Vou caminhar 
Rua das Ninfas 
Matriz Saudade 
Da Soledade de quem passou 
Rua Benfica Boa Viagem 
Na Piedade tanta dor 
Pelas ruas que andei procurei 
Procurei procurei 
Te encontrar 



Escrito por nina fenili às 20h04
[] [envie esta mensagem
] []



Dançarino de boite gay....

*Essa você tem que repassar para todo o Brasil. É uma obrigação*.

*A professora pergunta na sala de aula: *
*- Pedrinho qual a profissão de seu pai?*
 *- Advogado, professora. *
*- E a do seu pai, Marianinha? *
 *- Engenheiro. *
 *- E o seu, Aninha? *
*- Ele é médico *
*-E o seu pai, Joãozinho, o que faz? *
*-Ele... Ele é dançarino numa boate gay! *
*- Como assim? (pergunta a professora, surpresa) *
*- Fessora, ele dança na boate vestido de mulher, com uma tanguinha
minúscula de lantejoulas ; os homens passam a mão nele e poem dinheiro
no  elástico da tanguinha e depois saem para fazer programa com ele. *
*A professora rapidamente dispensou toda a classe, menos Joãozinho *
*Ela caminha até o garoto e novamente pergunta:
*- Menino, o seu pai realmente faz isso? *
*- Não, fessora. Agora que a sala tá vazia, eu posso falar : *
*Ele é Deputado Federal..... Mas dá uma vergonha falar isso na frente
dos  outros !!!



Escrito por nina fenili às 21h33
[] [envie esta mensagem
] []



Brinco nas goteiras do telhado q caem numa desordenada velocidade molhando as calçadas, formando pequenas corredeiras que levam formigas e poeira para a grama. O ar umedecido pela chuva tem um gelado toque e minha alma parece mais leve como se também tivesse sido lavada...



Escrito por nina fenili às 17h52
[] [envie esta mensagem
] []



De volta ao beijo profundo após um tempo, reencontrando Monsieur de Valmont... Lestat de Lioncourt?

http://beijoprofundo.zip.net

METEMPSICOSE


De olhos abertos durante a madrugada,
Vi meu regresso um dia para um lugar que não conheço
vi meus relatos perderem o endereço
percebi que o sabor da angústia é acre e muito presente;
a quem contar meus segredos e medos?
como refletir a imagem opaca do futuro,
se não sei o que me aguarda?

A prece desfia-se insincera e quase cadente
mesmo em sua forma anárquica;
acima a noite, esta se delimita e impede meu sono
pensei que seria alcançado pelo descanso,
mas o arfar que me chega me sufoca e não há retorno
da vida
não há como voltar.

Sigo em frente pelos segundos que me chamam
e que continuarão dia após dia
até não ter mais o que recordar.

O salto me aguarda impávido,
mas não me dará a mão
e pouco importará que esteja de olhos fechados ou não;
mas eu sei que de alguma forma,
tentarei retornar.

OBS - Metempsicose seria a capacidade que as almas tem de mudar de um corpo para outro, como reencarnação esegundo algumas crenças, como o Budismo seus adeptos  não matam insetos temendo ser a reencarnação de um humano ou, mais antiga, a egípcia, q acreditava q as almas podiam simplesmente mudar de corpos.. De qualquer forma, a reencarnação seria prêmio ou castigo.



Escrito por nina fenili às 22h35
[] [envie esta mensagem
] []



Atravesso ruas ermas sempre em diagonal

Perdida em pensamentos muito além das montanhas e dos dias

E entrevejo um futuro incerto a cada instante

Longe de minhas mãos, de meus pés, de meus sentidos

Parto para um mundo de sonhos

Não me chamem que já não estou

Parti pela verticalidade de uma estrada

Que atravessa a noite em longas curvas

 

Subo por ela sem degraus

E a paisagem aqui é repleta de sol

Me espiam árvores eretas,

Rigorosamente dispostas em linha reta

Uma alameda ébria de ventos

 

Fugi para dentro de mim mesma

E me achei feliz.........



Escrito por nina fenili às 22h17
[] [envie esta mensagem
] []



 

queria ser mais sábia...

 

mais paciente

 

ser mais agressiva

 

queria fazer sua cabeça girar...

 

e girar de novo

 

provocar teu desejo

 

te fazer voar

 

sorrir para as paredes

 

queria ser mais leve

 

flutuar até tuas vertentes

 

navegar em teus mares revoltos

 

e ser o avesso de tuas roupas

 

desenhar estrelas em tua pele

 

em teu céu

 

....uia...

 

queria ser eu... e não ser.



Escrito por nina fenili às 22h42
[] [envie esta mensagem
] []



Mas eu gosto tanto desse rapaz.. que resolvi postar outra vez essa piadinha,... 

Luizinaçu!!!!

A caravana do governo seguia pelo interior do Piauí, em vários carros.
Todo mundo disfarçado de povo. Lá pelas tantas, no meio do poeirão, bate aquela sede, e o nosso presidente manda parar junto da primeira casa no caminho para beber um pouco de água.
Diante do pedido daqueles homens importantes, tudo doutor, a dona do casebre, hospitaleira como todo sertanejo, grita para o menino de uns 9 anos que estava sentado na porta:
- Luizinaçu! Corre aqui, jegue! Traiz a quartinha e as caneca prus dotô bebê água!
Lula, todo vaidoso, pergunta:
- Eu vi que a senhora chamou o garoto de Luiz Inácio. Ele tem esse nome em homenagem a alguém?
E ela, sem nunca imaginar que era o presidente em pessoa que estava ali, responde:
- Não, dotô, na verdade o nome dele é Fernando Henrique, mas é que urtimamente esse minino danô a bebê, roubá, minti e fazê tanta merda, que nóis apelidô ele assim...

 



Escrito por nina fenili às 18h20
[] [envie esta mensagem
] []



De que são feitos os sonhos??



Escrito por nina fenili às 12h59
[] [envie esta mensagem
] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]